Unidompedro - Salvador
Educação A Distância
Educação Presencial
Central do Candidato
VLibras

Bacharelado em Engenharia de Produção

Fundamental para as indústrias e empresas de todos os setores e áreas afins, por gerenciar os recursos humanos, financeiros e materiais.

Sobre o
curso
inscrições
abertas

O curso de Engenharia de Produção na modalidade EAD foi criado para atender todas as possibilidades e demandas que o mercado necessita do profissional formado, pois pretende produzir gestores com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, aumentando a sua competência, versatilidade e capacidade de se atualizar para suprir a demanda desse tipo de engenheiro, focado no cliente, preocupado com as políticas sociais e as diretrizes econômicas do mundo globalizado. O Engenheiro de Produção é fundamental para as indústrias e empresas de todos os setores e áreas afins, por gerenciar os recursos humanos, financeiros e materiais. Formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado de absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando os aspectos políticos, econômicos, sociais e ambientais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

Consulte o Preço

Preencha os campos abaixo

Mensalidade do curso

De: R$ 644.00
Por: Consulte Campanha
Entre das melhores faculdades do Brasil
Nota máxima no Ensino a Distância
Diploma igual ao presencial
Duração 10 SEMESTRES
CARGA HORÁRIA 3760 HORAS
MODALIDADE EAD
Graduação

Com os avanços cada vez maiores do mundo virtual e do universo dos estudos e aprendizado, é necessário se adequar a estas novas demandas, que exigem rapidez e facilidade. O ensino, que antes era impreterivelmente 100% presencial, hoje já conta com novas possibilidades, como o Ensino a Distância (EAD), que permite que o aluno possa estudar sem sair de casa.

O estudante que pretende fazer Engenharia Civil precisa ter habilidades com números, a Engenharia envolve muitos, muitos cálculos. Para realizar uma construção, por exemplo, é preciso considerar diversos aspectos, desde a área utilizada até a resistência de materiais — e para tomar as melhores decisões, não tem como fugir dos números. Por isso, espera-se que o candidato tenha uma aptidão já desenvolvida para Matemática, porque o curso vai trabalhar para dar uma sólida formação em ciências básicas que dependem desse conhecimento. Matemática, Física e Química são algumas dessas ciências que fazem parte do dia a dia de um engenheiro. Por isso, se você já tem afinidade com essas matérias no Ensino Médio, essa pode ser uma ótima opção para você!

Cada vez mais a informática entra na prática de trabalhadores de diversos setores, e com o profissional de Engenharia Civil isso não é diferente. Hoje, muitas tarefas que um engenheiro fazia manualmente são realizadas por ferramentas de TI (Tecnologia da Informação).
Então, para ser engenheiro no futuro, é preciso estar disposto a investir no conhecimento de informática e buscar formas de aplicá-la no seu trabalho. Afinal, se você conseguir automatizar tarefas, vai sobrar tempo para pesquisar, inovar, ser muito mais produtivo e desenvolver projetos diferenciados.

Competência para o planejamento talvez seja uma das principais habilidades no perfil do engenheiro civil. Afinal, todo o planejamento da obra vai depender dele, desde a definição do que vai ser feito, materiais necessários, orçamento, cronograma, alocação de recursos para a entrega do projeto, entre outras tantas etapas de uma construção. E o que isso exige? Capacidade para planejar, administrar e solucionar os problemas que sempre aparecem quando existe um projeto em andamento. O engenheiro precisa perceber como suas ideias vão influenciar o resultado dos seus projetos, levando em conta questões financeiras, ambientais, sociais e culturais.

Portanto, conseguir olhar o quadro como um todo e analisar as melhores alternativas para o planejamento e execução de uma obra são competências importantíssimas que ele precisa desenvolver. À medida que a tecnologia domina diversos setores do mercado, o engenheiro precisa ficar ligado nessas novas possibilidades e ter disposição para arregaçar as mangas e incorporá-las ao seu trabalho. Isso vai garantir que ele consiga desenvolver projetos cada vez mais ousados, rápidos, funcionais e a um custo menor. Em outras palavras, é o que ele precisa para se manter competitivo no mercado. Sem essa vontade de aprender, qualquer profissional — e o engenheiro também — fica obsoleto e seu trabalho perde a relevância. O resultado é que ele deixa de ser requisitado pela clientela.

Um projeto pode ser maravilhoso, inovador, criativo, funcional e ter todas as qualidades possíveis. Porém, se o profissional não consegue convencer o cliente e nem orientar devidamente os funcionários, ele nunca vai sair do papel.
Por isso, aquela imagem de que o engenheiro é o cara que fica sentado em uma mesa calculando em silêncio, sem interagir com as pessoas, está completamente ultrapassada.

Para fazer com que o projeto aconteça, ele precisa se comunicar, sim — e muito! Ele precisa argumentar com o cliente a respeito das características do projeto e do porquê de suas propostas, negociar com fornecedores e até mesmo explicar procedimentos e orientar os trabalhadores.
Além disso, um ponto muito importante que precisamos lembrar é que o engenheiro não executa os projetos, ele planeja. Então, para que suas ideias virem realidade, ele vai precisar trabalhar com outras pessoas. A comunicação é um fator-chave para quem precisa fazer as coisas acontecerem através do trabalho de uma equipe. E já que estávamos falando de comunicação e trabalho com pessoas, vamos para a próxima habilidade: a capacidade de trabalhar em equipe.

Como dissemos, o engenheiro depende que outras pessoas executem o projeto, mas não é só isso. Muitas construções são, na verdade, um projeto multidisciplinar, que envolve o conhecimento e a colaboração de diversos especialistas de áreas diferentes. Portanto, o profissional de Engenharia Civil precisa ser um profissional flexível, capaz de analisar as ideias propostas e utilizar aquelas que vão deixar o projeto mais interessante, atrativo e funcional, mesmo que seja diferente da sua concepção original.
Por isso, a habilidade para trabalhar em equipe, ouvir as pessoas, negociar intervenções e motivá-las a conseguir o resultado desejado é essencial para o sucesso nesta profissão.

Sempre que um projeto precisa ser desenvolvido, ele não pode ser adequado apenas à visão do engenheiro. Mais do que beleza, ousadia e qualidade, ele precisa ajudar o contratante a atingir os seus objetivos, seja ele uma empresa ou uma pessoa física. É por esse motivo que o engenheiro precisa ter uma visão sistêmica, quer dizer, ter um conhecimento amplo sobre o projeto e entender como ele se encaixa nos objetivos do seu cliente. Afinal, o resultado é muito mais importante do que o ego de qualquer uma das partes.

Uma das dúvidas ao escolher um curso de graduação é em quais áreas poderemos atuar depois de formados. A Engenharia de Produção está dividida em:

  • Logística: é definida como a estrutura de planejamento de negócios para o gerenciamento de materiais, serviços, informação e fluxo de capital. O objetivo do engenheiro aqui é reduzir os custos logísticos ao mesmo tempo em que satisfaz os pedidos do cliente da melhor maneira possível, o que inclui a entrega no tempo correto e também o gerenciamento de questões como devoluções, reclamações e produtos danificados nos processos logísticos.
  • Engenharia de Operações e Processos da Produção: é a área responsável por planejar, controlar e otimizar o processo produtivo. Aqui o engenheiro cuida dos processos de produção de bens e serviços, minimizando custos, planejando e controlando a produção, fazendo projetos de fábricas, entre outros.
  • Pesquisa Operacional: é a aplicação de métodos analíticos avançados para dar suporte à tomada de decisões. Nessa área – que é multidisciplinar – o engenheiro usará da racionalidade para resolver problemas, sem deixar de levar em conta as características que não podem ser matematicamente expressas. Aqui se enquadram as sub-áreas simulação, análise de demanda, inteligência computacional, entre outras.
  • Engenharia da Qualidade: é o gerenciamento, desenvolvimento, operação e manutenção de projetos e sistemas com altos padrões de qualidade. Aqui, ferramentas são utilizadas para aumentar a qualidade dos produtos ou serviços; além disso, padrões e certificações são criados para assegurar a qualidade.
  • Engenharia Organizacional: é o Conjunto de conhecimentos relacionados à gestão das organizações, desde a estratégia até os projetos, inovação e informação. Seu foco é aumentar a eficiência, a eficácia, a comunicação e coordenação em grupos de todos os tipos. Estes incluem equipes, departamentos, divisões, comitês e muitas outras formas de organizações que são direcionadas por metas.
  • Engenharia Econômica
  • Engenharia do Trabalho
  • Engenharia do Produto
  • Engenharia da Sustentabilidade
  • Educação em Engenharia de Produção
Sem. Disciplina C.H.
Tópicos Especiais I 60 horas
Introdução à Engenharia 60 horas
Cálculo Diferencial e Integral I 60 horas
Desenho Técnico 60 horas
Indivíduos e Organização 60 horas
Projeto de Formação e Carreira I 60 horas
Tópicos Especiais II 60 horas
Geometria Analítica e Descritiva 60 horas
Cálculo Diferencial e Integral II 60 horas
Física Geral e Experimental I 60 horas
Química Geral e Tecnológica 60 horas
Projeto de Formação e Carreira II 60 horas
Tópicos Especiais III 60 horas
Teoria Geral da Administração 60 horas
Ciências do Ambiente 60 horas
Física Geral e Experimental II 60 horas
Algoritmo e Programação 60 horas
Projeto de Formação e Carreira III 60 horas
Tópicos Especiais IV 60 horas
Desenho no Computador (AutoCAD) 60 horas
Mecânica dos Sólidos 60 horas
Álgebra Linear 60 horas
Direito do Trabalho Previdenciário e Contratos 60 horas
Projeto de Formação e Carreira IV 60 horas
Tópicos Especiais V 60 horas
Estratégia da Manufatura 60 horas
Modelagem e Análise de Processos 60 horas
Organização e Avaliação do Trabalho 60 horas
Controle Estatístico da Qualidade 60 horas
Projeto de Formação e Carreira V 60 horas
Tópicos Especiais VI 60 horas
Economia 60 horas
Logística 60 horas
Manufatura Celular e Flexibilidade Produtiva 60 horas
Planejamento e Controle da Produção 60 horas
Projeto de Formação e Carreira VI 60 horas
Tópicos Especiais VII 60 horas
Custos da Produção 60 horas
Logística II 60 horas
Pesquisa Operacional 60 horas
Processos Discretos e Contínuos da Produção 60 horas
Projeto de Formação e Carreira VII 60 horas
Tópicos Especiais VIII 60 horas
Análise de Investimentos 60 horas
Gestão de Operações em Serviços 60 horas
Automação e Controle 60 horas
Projeto de Produto 60 horas
Projeto de Formação e Carreira VIII 60 horas
Tópicos Especiais IX 60 horas
Ergonomia 60 horas
Projeto de Fábrica 60 horas
Sistema de Desenvolvimento de Produto 60 horas
Ferramentas Aplicadas ao Controle 60 horas
Projeto de Formação e Carreira IX 80 horas
10º
Tópicos Especiais X 60 horas
Tecnologias de Informação Aplicadas a Produção 60 horas
Gestão de Pessoas e Projetos 60 horas
Tópicos Especiais em Gestão da Produção 60 horas
Gestão do Conhecimento e Inovação 60 horas
Projeto de Formação e Carreira X 80 horas
Optativas
Tópicos Especiais – Leitura e Interpretação Textual
Tópicos Especiais – Produção Textual
Tópicos Especiais – Matemática Básica
Tópicos Especiais – Empreendedorismo
Tópicos Especiais – Libras
Tópicos Especiais – Tecnologias Emergentes
Tópicos Especiais – Design Thinking
Tópicos Especiais – Liderança e Gestão de Pessoas
Tópicos Especiais – Mídias Sociais
Tópicos Especiais – Direito do Consumidor
Tópicos Especiais – Processos Gerenciais
Tópicos Especiais – Metodologias Ativas
Tópicos Especiais – Física Básica
Tópicos Especiais – Cálculo Fundamental
Tópicos Especiais – Segurança do Trabalho
Atividades Complementares
Atividades complementares 120 horas
  • em atualização…

NOSSA

ESTRUTURA

O Centro Universitário Dom Pedro II atua no mercado brasileiro ofertando mais de 20 cursos na modalidade a distância. São graduações em bacharelado, licenciatura e tecnólogo, com nota máxima na avaliação do MEC. Todos os cursos oferecem Ambiente Virtual de Aprendizagem moderno, biblioteca online com mais de 1.600 títulos, laboratórios sofisticados e corpo docente qualificado. São mais de 100 polos distribuídos pelo Brasil com o mesmo padrão de qualidade, para proporcionar conforto e flexibilidade aos acadêmicos.

QUALIDADE

ACADÊMICA

Estudando no Centro Universitário Dom Pedro II o acadêmico terá a sua disposição uma matriz curricular completa, com ênfase em empreendedorismo; professores mestres e doutores, com currículo internacional; diploma com a mesma qualidade do presencial e reconhecimento no mercado; material didático elaborado por especialistas da área; modelo pedagógico compatível com as melhores universidades do mundo; e laboratórios equipados para a melhor experiência prática do curso, preparando o profissional para o mercado de trabalho.

PARCERIAS

E CONVÊNIOS

Para facilitar o acesso ao ensino superior, o Centro Universitário Dom Pedro II busca parcerias e convênios para ofertar os melhores cursos do mercado educacional, com políticas de descontos especiais.